Republicanos lança candidatura de Rosangela Gomes à Prefeitura de Nova Iguaçu

Rosangela Gomes é bacharel em Direito, e está em seu segundo mandato como deputada federal

Publicado em 16/09/2020 - 08:41

Nova Iguaçu (RJ) – O Republicanos de Nova Iguaçu realizou, na noite da segunda-feira (14), sua convenção partidária com o lançamento oficial da candidatura à Prefeitura de Nova Iguaçu da deputada federal Rosangela Gomes, e de seu vice, Thiago Rachid.

Com a presença do presidente estadual do Republicanos, Luís Carlos Gomes, o partido também homologou a candidatura dos 17 pré-candidatos para a Câmara de Vereadores de Nova Iguaçu. O Republicanos, que não se coligou com nenhum outro partido, terá o apoio do grupo Bolsonarista “Aliança pelo Brasil”, de seu vice, que embarcou nessa luta ao lado de Rosangela Gomes por uma Nova Iguaçu melhor.

Estiveram presentes na convenção: os deputados federais Jorge Braz e Márcio Labre; os deputados estaduais, Alana Passos, Anderson Moraes, Carlos Macedo e Daniel Librelon; a pré-candidata à prefeitura de Mesquita, Dra. Thayanna e seu pré-candidato a vice, Major Luiz Alberto; o vereador do Rio de Janeiro, Inaldo Silva; a pré-candidata a vereadora do Rio de Janeiro, Rogéria Bolsonaro; o empresário e amigo Mario Mentrop, o pré-candidato a prefeito de Itaguaí, Alex Magrão e seu vice Wladimir Quintanilha; o pastor da Igreja Universal de Nova Iguaçu, Paulo Neto; e o Jornalista Mauro Vasconcelos.

Conheça Rosangela Gomes e seu vice Thiago Rachid

Nascida, criada e moradora de Nova Iguaçu, Rosangela Gomes é bacharel em direito, e está em seu segundo mandato como deputada federal. Foi deputada estadual durante um mandato, de 2011 a 2014 e foi vereadora no município de Nova Iguaçu por três legislaturas consecutivas, de 2001 a 2010. Em 2004 marcou as eleições tendo sido reeleita como a vereadora mais votada da Baixada Fluminense com 6.262 votos, e em 2000 foi a única mulher a se eleger em Nova Iguaçu. Em 2006, Rosangela atendeu a convocação do seu partido para concorrer ao Senado da República Federal e surpreendeu o cenário político atingindo a marca de 262.132 votos.

Thiago Rachid, empresário, católico, com 39 anos e formado em Direito pela PUC, é um legítimo iguaçuano conhecedor da história e dos detalhes da cidade. Está sempre por dentro do cenário político da cidade e escreve sobre política de Nova Iguaçu em seu Blog pessoal. Thiago já esteve à frente do PSL de Nova Iguaçu, mas se desligou assim que o presidente Jair Bolsonaro anunciou que deixaria o PSL para fundar o Aliança Pelo Brasil. Thiago concorrerá pela primeira vez a um cargo eletivo e estreará pelo Republicanos como candidato a vice-prefeito de Nova Iguaçu.

Desde que entrou na vida pública, Rosangela tem se dedicado a ajudar o Hospital da Posse, seja com pedidos no Ministério da Saúde, em Brasília, seja com a indicação de emendas parlamentares pessoais. Ao longo de seus seis anos como deputada federal, é a parlamentar que mais destinou recursos para Nova Iguaçu, tendo isso sido reconhecido em 2017 e divulgado pela Prefeitura de Nova Iguaçu.

Projetos aprovados

Como vereadora, uma das leis aprovadas por Rosangela Gomes, foi o Projeto de Lei que institui a Rodo Creche na Cidade de Nova Iguaçu. De acordo com o Projeto, o município deveria criar uma creche de tempo integral em cima da rodoviária para facilitar a vida das mães que precisam trabalhar. Assim elas teriam onde deixar os filhos pela manhã e buscar na volta do trabalho.

Como deputada estadual, Rosangela é autora da Lei 6226/12, que garante a segurança dos clientes que usam os caixas eletrônicos, ao determinar que as agências e os postos de serviços bancários são obrigados a instalar divisórias entre os caixas e o espaço reservado para clientes que aguardam atendimento, garantindo a privacidade das operações financeiras. Visa também impedir as chamadas saidinhas de banco.

Já no mandato de deputada federal, Rosangela Gomes aprovou a Lei nº 13.836/2019, que altera a Lei Maria da Penha, acrescentando um dispositivo que determina que o Boletim de Ocorrência Policial informe a condição de pessoa com deficiência da mulher vítima de agressão doméstica ou domiciliar.

Atualmente conseguiu a aprovação do PL 4749/16, de sua autoria, nas comissões da Câmara e tem lutado para aprová-lo no plenário ainda este ano. O texto do projeto prevê a tipificação da conduta do parente da vítima, consanguíneo ou por afinidade, do médico, da autoridade religiosa, do professor ou do responsável por estabelecimento de atenção à saúde e de ensino que deixa de comunicar à autoridade competente os casos de que tenha conhecimento, envolvendo suspeita ou confirmação de maus-tratos ou de abuso sexual contra criança ou adolescente, além de aumentar a punição desses delitos caso praticados no âmbito de instituição de saúde, religiosa, educacional, de assistência social ou recreativa, públicas ou privadas.

Texto e fotos: Ascom – deputada federal Rosangela Gomes

 

Reportar Erro