Republicanas do Sul realizam live sobre a mulher com deficiência na política

Representantes republicanas do Rio Grande do Sul falaram sobre desafios e empoderamento

Publicado em 17/10/2020 - 17:12

Porto Alegre (RS) – Em uma live totalmente acessível ao público de pessoas com deficiência, as republicanas gaúchas se reuniram virtualmente para falar sobre o empoderamento feminino na política. A deputada estadual Fran Somensi (Republicanos-RS) e as candidatas à vereança de Porto Alegre e Cidreira, Liza Cenci e Andrea Dahmer, respectivamente, falaram sobre a necessidade de a mulher deficiente ocupar todos os lugares que elas quiserem.

Uma das convidadas da ocasião, deputada estadual Fran Somensi, falou sobre a importância de ter representantes deficientes na disputa eleitoral deste ano. “É uma alegria para mim ver mulheres concorrendo. E ainda mais mulheres que carregam consigo pautas tão pessoais, mas necessárias. Vocês sabem a causa de vocês. Melhor do que ninguém você vai saber a necessidade da construção de uma rampa nas calçadas, por exemplo. Por isso a candidatura de vocês é muito apoiada por todas nós”, contou.

A candidata a vereadora em Porto Alegre pelo Republicanos, Liza Cenci é cadeirante e ela falou sobre a rede de apoio necessária para que haja crescimento da mulher na política. “Eu acredito muito que toda mulher tem que estar onde ela quiser. E isso só acontece quando as mulheres se unem e passam a ter a consciência dos seus direitos. Empoderar é representar e dar poder a essas mulheres. A gente escuta muito sobre sororidade, mas às vezes a gente esquece que essa palavra significa olhar para o lado”, disse.

Já a candidata a vereadora em Cidreira também do Republicanos, Andrea Dahmer, ficou paraplégica após um acidente de carro. Ela, que é presidente do Conselho da Pessoa com Deficiência, falou sobre um dos principais desejos para a cidade. “O meu sonho é fazer com que Cidreira tenha o primeiro litoral adaptado da parte norte do estado. Nós, mulheres deficientes, somos duplamente discriminadas. Mas temos que ter determinação para reivindicar os nossos direitos. Para que assim, possamos garantir que as mulheres estejam juntas à sociedade, em todos os meios, lutando pelas nossas questões”, concluiu.

A live foi conduzida pela mediadora Cristina Mazuhy e contou também com uma intérprete de Libras para que todos, sem exceção, pudesse participar da ocasião.

Texto: Gabbriela Veras | Ascom Mulheres Republicanas Nacional
Foto: reprodução

Reportar Erro