Nilse Pinheiro participa de lançamento da Cartilha de Crimes contra a Mulher

A republicana também é Procuradora Especial da Mulher na Casa de Leis

Publicado em 17/04/2021 - 08:00

Pará (PA) – A Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Pará, presidida pela secretária do Mulheres Republicanos Pará e deputada estadual Nilse Pinheiro (Republicanos-PA), em parceria com o Núcleo de Justiça de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Ministério Público do Estado do Pará, lançou na última quarta (14) a “Cartilha de Crimes contra a Mulher”. A solenidade aconteceu no Plenário Newton Miranda, da Assembleia Legislativa.

A republicana afirma que o documento trará mais informações para ajudar mulheres e profissionais que militam no combate à violência doméstica.  “É um instrumento que estamos ofertando à sociedade. É uma oportunidade para que as pessoas tenham mais conhecimentos, porque muito se fala em criminalização, mas por falta de informação, a vítima não consegue identificar aquilo como um crime. Então essa cartilha vem atender essa necessidade”, informou.

A publicação traz informações sobre os principais tipos de crimes que podem ser praticados contra as mulheres com base na legislação e em materiais bibliográficos disponíveis. A finalidade é promover conhecimentos, relatar experiências positivas de boas práticas que venham colaborar na prevenção da ocorrência e do agravo e o enfrentamento da violência doméstica e familiar contra as mulheres.

A edição vai ser direcionada aos profissionais que trabalham na linha de frente do atendimento às mulheres em situação de violência doméstica no estado do Pará: policiais civis e militares, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da área de saúde e quem mais tiver interesse na causa.

Violência contra a mulher no Pará

Os casos de feminicídio no Pará aumentaram 40% em 2020. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (Segup), entre janeiro e dezembro do ano passado, 66 casos foram registrados no estado. No mesmo período, em 2019, haviam sido registrados 47 casos. Outro número preocupante é o aumento de outros tipos de violência doméstica no Pará. Referente ainda ao ano de 2020, houve 7.241 casos, segundo a Segup. Esse número é cerca de 6% maior do que foi registrado em 2019, quando houve 6.854 casos.

 

Fonte: Ascom Alepa
Edição: Gisele Rocha/Ascom Mulheres Republicanas
Foto: Balthazar Costa (AID/Alepa)

Reportar Erro
Send this to a friend