Mulheres Republicanas realiza curso de formação política no Rio de Janeiro

Evento marcou o Dia “D” da campanha de filiação feminina do partido

Publicado em 05/10/2021 - 12:33

Rio de Janeiro (RJ) – O Mulheres Republicanas nacional realizou, no sábado (2), no Rio de Janeiro, o curso de “Formação Política e os Desafios para as Mulheres nas Eleições 2022”. O evento contou com a participação da deputada estadual e secretária nacional do Mulheres Republicanas, Tia Ju, do presidente do Republicanos Rio de Janeiro, Luis Carlos Gomes, da secretária do Mulheres Republicanas Rio de Janeiro, a vereadora Tânia Bastos, além de outros convidados.

O curso teve como objetivo principal a capacitação de mulheres que já estão na política ou que desejam se inserir nesse ambiente. Atualmente, o Republicanos ocupa o segundo lugar quando o assunto é quantidade de filiadas, que soma 50,9% dos membros. Segundo Luis Carlos Gomes, com a presença das mulheres no segmento, é possível fazer uma política pública forte e transformadora.

Deputada federal Rosangela Gomes

O público, que participou de forma presencial e virtual, contou com debate com a vereadora Tânia Bastos, Luis Carlos Gomes, a vereadora Karina Caroline, vice-presidente nacional do Mulheres Republicanas, Luciana Calaça, subsecretária estadual de Direitos Humanos, a juíza Glória Luiza, subsecretária de Políticas Públicas para as Mulheres do Governo do Estado do Rio de Janeiro, e a deputada federal, Rosângela Gomes. Os participantes falaram sobre a importância da ocupação das mulheres na política e os desafios que elas enfrentam para entrar e permanecer nela.

“O desafio da mulher começa quando nasce. No momento em que pensamos em iniciar um pleito, existem desafios na família, no ambiente de trabalho. São inúmeras as dificuldades. Por isso, estar em um partido que apoie a presença feminina é tão importante para que possamos continuar ocupando espaços. O Republicanos apoia, dá vez e voz a todas nós”, disse Tânia.

Para Tia Ju, eventos como esse são combustíveis para impulsionar a participação das mulheres. “Podemos estar onde quisermos, temos força, sensibilidade e conhecimento para atuar em prol das demandas da sociedade”, afirmou a deputada.

Geiza Rocha, secretária geral do Fórum de Desenvolvimento da Alerj

Os dados revelam que a política ainda é um espaço majoritariamente masculino. Se comparado ao Afeganistão, o Brasil tem um número inferior de parlamentares mulheres. Nas eleições de 2020, por exemplo, 900 municípios brasileiros não tiveram sequer uma vereadora eleita. Entendendo a importância de trazer reflexões acerca dos obstáculos para o acesso da mulher na política e a violência parlamentar de gênero, a palestrante Geiza Rocha, secretária geral do Fórum de Desenvolvimento da Alerj, trouxe o tema durante o evento. “Quando elas estão na política, podem abordar essas temáticas com poder de fala para vencer os obstáculos”, reforçou.

Com o objetivo de debater sobre a importância da inserção dos homens na discussão do papel do homem na mudança do cenário atual, o doutor em psicossociologia, André Fayão, falou a respeito da autonomia da mulher, da importância da contribuição masculina e das formas que o homem pode dar seu apoio. Segundo ele, o empoderamento está relacionado às questões econômicas, políticas e sociais, e não somente ao domínio do corpo e à diversidade de padrões estéticos, como é comumente tratado atualmente. “Quando um indivíduo ganha poderes é um empoderamento e esse é um processo de equilíbrio de forças. No caso da mulher, não é uma concessão masculina e sim uma conquista delas”, explicou Fayão.

André Fayão, doutor em psicossociologia,
Fernanda Venâncio, especialista em Comunicação Corporativa

A última palestra do dia foi ministrada por Fernanda Venâncio, especialista em Comunicação Corporativa, e falou sobre o uso das ferramentas como diferencial para campanhas políticas de mulheres. A importância da agenda política, pesquisa, análise de dados e da concorrência, branding pessoal, plano de ação estratégica, storytelling e conteúdo foram apresentados para auxiliar na formação das participantes. “Saber contar histórias e gerar uma narrativa coerente é essencial, pois gera empatia e atrai o público. O discurso, a oratória e a forma de se comunicar são muito importantes para ocupar os espaços”, destacou.

Dia “D” atinge 30% da meta de filiação de mulheres

Deputada estadual Tia Ju, republicana Luiza e a vereadora Tânia Bastos

Na ocasião, Tia Ju fez contato via zoom com diversos estados para acompanhar o “Dia D”, dedicado à filiação de novas mulheres ao Republicanos. O objetivo é aumentar a participação feminina na política, visando uma sociedade mais justa e democrática. Ao todo, o partido recebeu mais de 1900 novas membros, durante o evento, alcançando 30% da meta estipulada para a campanha de filiação “Mulher, a política precisa de você. Filie-se!”. “A mulher é peça-chave para o desenvolvimento do país. As republicanas têm trabalhado incansavelmente para aumentar o número de mulheres e fazer o partido crescer cada vez mais. Fico muito feliz em recebê-las para atuarem conosco nesse importante contexto. Sejam todas bem-vindas”, comemorou a parlamentar.

Texto e fotos: Ascom – Mulheres Republicanas nacional

Reportar Erro
Send this to a friend