Mulheres Republicanas chega a Vespasiano, região metropolitana de BH

Líder do movimento estadual deu posse às secretárias municipais

Publicado em 21/09/2020 - 17:20

Vespasiano (BH) – No último dia 12 de setembro, o Mulheres Republicanas chegou a mais uma região brasileira. Vespasiano recebeu o movimento feminino do partido por meio da secretária estadual Luciana Crepaldi, que deu posse às secretárias municipais. Apesar do evento presencial, todas as regras de segurança para a prevenção do coronavírus (Covid-19) foram seguidas, como a higienização frequente das mãos e o uso de máscaras na maior parte do tempo.

Cerca de 13 mulheres republicanas estavam presentes na cerimônia de posse. A secretária municipal de Vespasiano, Dra. Úrsula Simbera, falou da participação feminina na luta por cidades melhores e mais justas para todos. “Sinto-me imensamente lisonjeada por ter sido escolhida como secretária do Mulheres Republicanas. Nós devemos promover debates sociopolíticos nos nossos municípios, exercendo participação ativa, fazendo com que as medidas públicas sejam promovidas para o bem-estar das famílias, gerando assim uma inclusão cultural e social. A luta por um município próspero depende também de todas as mulheres a ele pertencente”, esclareceu.

Além da Dra. Úrsula, foram empossadas também a segunda secretária, Adilane Pinheiro, e a secretária-executiva, Maraisa Domingos. Para a representante estadual do movimento em Minas Gerais, Luciana Crepaldi, a esperança se renova quando mulheres engajadas assumem posições que são suas de direito. “Fico confiante com mulheres guerreiras e lutadoras assumindo a secretaria de Vespasiano, espero que o Mulheres Republicanas de Minas Gerais cresça cada dia mais”, compartilhou.

O desejo da secretária tem se realizado. O movimento tem crescido no estado. Somente no último mês, o Mulheres Republicanas chegou a Paracatu e Itabirito. “É com muita alegria que a gente empossa todas essas mulheres. Ao criar a executiva municipal, o nosso movimento chega a todos os bairros, todas as mulheres e, como consequência, traz mais participação feminina para a política”, destacou Crepaldi.

Texto: Gabbriela Veras / Ascom – Mulheres Republicanas
Foto: Mulheres Republicanas Minas Gerais

Reportar Erro