Manuh Silva é pré-candidata a deputada federal pelo Republicanos Ceará

Republicana é mobilizadora social no projeto “Mão Estendida”

Publicado em 14/07/2022 - 12:29

Fortaleza (CE) – Todas as quintas, o “Eu sou 10” apresenta pré-candidatas que vão concorrer às eleições de outubro. Nesta semana, é a vez de Emanuele Silva, a “Manuh Silva”, que pela primeira vez, vai concorrer a uma vaga de deputada federal pelo Republicanos Ceará. “Tenho visto de perto a necessidade do povo, decidi colocar o meu nome à disposição”. disse
 
Manuh tem 44 anos, é filha de um pescador e de uma costureira. É casada há 28 anos, mãe de 4 filhos, e já concorreu ao cargo de vereadora pela cidade de Fortaleza. Para ela, a mulher precisa ser mais atuante na vida pública. “Nós, mulheres, temos um olhar diferenciado, somos grandes incentivadoras e um dos desafios é buscar ampliar a representatividade de nós mulheres na política, precisamos vencer os desafios e lutar pelos nossos direitos. Decidi entrar na política, porque lugar de mulher é onde ela quiser. Precisamos ocupar os espaços de poder. Eu sou uma mulher de coragem, de luta, e não vou desistir, continuarei lutando pelo que eu acredito e confio. O social, e a periferia precisa de mim”, ressaltou.
 
Com a bandeira voltada para o social, a republicana é atuante em projetos sociais. “Quero lutar e representar a população sendo a voz de outras pessoas. O social é a minha bandeira, e quero muito ser a voz da população, lutar pela sociedade em um todo, tenho visto de perto a desigualdade dentro das comunidades, quero lutar pela saúde pública, pois a mesma tem sido uma das maiores necessidades que tenho ouvido da população”, disse a republicana, que participa do projeto Mão Estendida, que ajuda pessoas em situação de vulnerabilidade social.
 
Manuh aponta que a mulher tem uma luta diária, não apenas na política, mas em todos os âmbitos, “Precisamos manter o foco, permanecer lutando por aquilo que acreditamos, sei que podemos ir além, vamos juntas fazer uma política para todos e assim ampliar a representatividade de mais mulheres no cenário político”, finalizou.
 
Texto: Ascom – Mulheres Republicanas Nacional
Foto: cedida
Reportar Erro
Send this to a friend