Ireuda Silva lança pré-candidatura à reeleição em Salvador

A vereadora relembrou conquistas marcantes do seu primeiro mandato

Publicado em 19/08/2020 - 13:38

Salvador (BA) – Um sentimento de dever cumprido, agradecimento e um olhar para o futuro marcaram o lançamento da pré-candidatura à reeleição da vereadora Ireuda Sila (Republicanos), na tarde do último sábado (15). A republicana, que é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, vice-presidente da Comissão de Reparação e presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde, está há muitos anos na luta contra o racismo e em prol dos direitos das mulheres.  Por conta da pandemia, o evento ocorreu em forma de live nas redes sociais.

O mandato da vereadora Ireuda Silva também tem sido marcado por diversas conquistas e ações em prol da parcela mais vulnerável da população soteropolitana. “Informação é poder, e a maioria das mulheres dentro da comunidade não tem informação nenhuma de como se separar do agressor, porque o que o Estado e o município oferecem é muito pouco no que nós temos de problema. Que tamanho é a frota de viaturas da Ronda Maria da Penha? Quantos processos há em pilhas? ”, questionou Ireuda.

Entre os temas abordados na transmissão, que alcançou centenas de compartilhamentos e mais de 1.100 comentários, estiveram alguns projetos importantes da republicana criados ao longo do mandato, como a proposta de implementar a Guardiã Maria da Penha na Guarda Municipal e a campanha carnavalesca “Meu corpo não é sua fantasia”, que visa alertar e informar sobre a importância do combate ao assédio sexual e a violência contra a mulher.

Dados divulgados em agosto mostram que a violência doméstica aumentou 44,9% nos últimos meses de pandemia. Em relação aos feminicídios, a pesquisa também mostrou correlação entre o número de vítimas e o grau de escolaridade, onde 70,7% das vítimas cursaram até o ensino fundamental e 7,3% tem ensino superior. “Isso mostra que todas as medidas que visam o empoderamento feminino refletem em uma série de outros aspectos, como sua vulnerabilidade à violência. Além da falta de informação, muitas das vítimas temem abandonar o companheiro agressor por existir uma dependência material. A violência patrimonial não pode ser ignorada”, acrescentou.

Neste sentido, Ireuda também ressaltou a importância do recém-criado SIMM Mulher, viabilizado após seu projeto de indicação e que tem o objetivo de intermediar a mão de obra feminina e capacitá-la para o mercado de trabalho. A ferramenta será importante para o empoderamento, ajudando a reduzir as desigualdades e, consequentemente, os casos de violência.

Republicana na luta contra a desigualdade social

Ireuda Silva, trabalhou incansavelmente por mais outra conquista, a remoção dos moradores da invasão Paz e Vida para moradias do Minha Casa, Minha Vida. A comunidade foi fundada em 2013, com os moradores vivendo em situação desumana, em barracos de madeira, sem saneamento. A comunidade já protagonizou cenas de violência, com a morte de duas crianças vítimas de bala perdida. “Sou vereadora eleita para legislar por toda a cidade. Desde o início do meu mandato, venho desenvolvendo um trabalho focado na melhoria da vida da população menos favorecida”, disse Ireuda.

As desigualdades também passam pela questão racial, considerando que Salvador é a cidade mais negra fora da África. A vulnerabilidade das mulheres negras ao desemprego é 50% maior. Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que a cada 1 ponto percentual a mais na taxa de desemprego, as mulheres negras sofrem, em média, aumento de 1,5 ponto percentual. Por outro lado, elas têm mostrado um grande potencial para contornar as dificuldades: na última década, o volume de mulheres à frente dos pequenos negócios cresceu 18%, enquanto que o dos homens teve um aumento de apenas 8%, de acordo com pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Texto e foto :  Ascom – Vereadora Ireuda Silva
Edição: Ascom – Mulheres Republicanas

Reportar Erro