Eleições 2020: lugar de mulher é na luta pelos direitos das pessoas com deficiência

Republicana Cintia Takahashi, de Mogi das Cruzes, fez da dificuldade a sua motivação diária

Publicado em 19/05/2020 - 20:16

Fazer da sua causa a bandeira que vai hastear ao longo da vida. É isso que a republicana Cintia Takahashi, de Mogi das Cruzes (SP), vem fazendo ao longo dos últimos dez anos, após o nascimento da sua filha, que possui o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). “É uma causa que conheço bem e sinto diariamente na minha pele”, esclareceu.

Cintia fez da dificuldade a sua motivação diária. Pré-candidata à vereadora em Mogi das Cruzes, ela conta ainda que as barreiras se transformaram em impulsos para continuar na batalha por uma cidade mais justa para todos. “A dificuldade que me levou à política. Sou mãe de uma autista de 10 anos e em tudo há uma barreira quando procuramos suporte, seja no hospital, na terapia ou na educação, saúde e lazer”, afirmou.

A republicana reconhece também que, além de olhar para criança deficiente, é necessário olhar para os pais dessa criança também. Para ela, seria essencial uma rede de atendimento psicológico especializado nesses casos, para que o suporte às mães e aos pais pudesse ser feito da melhor maneira.

“Fazer a diferença nessa área é essencial para mim e sei que para muitas pessoas também. Não só na vida das crianças, mas para todos os familiares que convivem com alguém que possui algum tipo de deficiência. Quando tem recurso, as pessoas têm acesso, têm um bom acompanhamento, bom desenvolvimento e assim, há a possibilidade de todos se tornarem pessoas melhores para si e para o mundo”, concluiu.

Texto e foto: Ascom – Mulheres Republicanas Nacional

Reportar Erro