Deputada Nilse vai acompanhar atuação política feminina no Observatório Nacional da Mulher da Câmara

Republicana vai acompanhar estudos e indicadores sobre a atuação política feminina em todas as esferas pública, federal, estadual e municipal

Publicado em 26/07/2021 - 08:00

Belém (PA) –  A procuradora especial da mulher da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), deputada Professora Nilse Pinheiro (Republicanos-PA), vai acompanhar estudos e indicadores sobre a atuação política feminina em todas as esferas pública, federal, estadual e municipal.

Os estudos de pesquisa serão executados por meio do Observatório Nacional da Mulher (ONMP) da Câmara dos Deputados, criado no dia 30 de junho em Brasília (DF) por meio de solenidade virtual reunindo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e procuradoras estaduais da mulher das Assembleias Legislativas do Brasil.

A deputada e procuradora professora Nilse foi convidada pela procuradora da mulher na Câmara, deputada federal Tereza Nelma, para compor o grupo de estudo do observatório (ONMP) em reconhecimento por sua atuação a frente da procuradoria da mulher e o aumento de mulheres Prefeitas eleitas no Pará.

O grupo é um novo mecanismo que vai contemplar os eixos “Violência Política contra a Mulher”, “Atuação Parlamentar e Representatividade” e “Atuação Partidária e Processos Eleitorais”. Entre os objetivos específicos constam elaborar, realizar e apresentar pesquisas, estudos e índices analíticos relacionados à participação da mulher nos espaços de poder.

Para professora Nilse, o ONMP já começa grandioso, com a adesão de mais de 40 entidades. “Tenho certeza de que o observatório será um instrumento muito importante para conseguirmos avançar na questão do enfrentamento à violência política, que por muito anos foi invisibilizada, a despeito de ser essa uma das principais causas da sub-representação das mulheres na política em nosso país e principalmente no nosso estado, o Pará. Como procuradora especial da Mulher da Alepa, acredito que essa ferramenta vai nos possibilitar um estudo aprofundado sobre a realidade das mulheres eleitas em todas as esferas e estados”, afirmou a parlamentar.

Ranking

Em junho, o Brasil passou a ocupar a 140ª posição do ranking da União Interparlamentar que avalia a participação política de mulheres em 192 países. O país está atrás de todas as nações da América Latina, com exceção do Paraguai e do Haiti. No Brasil, a Câmara dos Deputados possui apenas 15% de mulheres em sua composição e o Senado Federal, 12%. Em âmbito municipal, 900 municípios não tiveram sequer uma vereadora eleita nas eleições de 2020, no Pará foram 28 prefeitas eleitas.

Texto: Rita Martins / Ascom – deputada estadual Nilse Pinheiro
Fotos: Yeda Loiola

Reportar Erro
Send this to a friend