Cristiane Britto participa da assinatura de ACT com o Ministério da Cidadania

Acordo de Cooperação Técnica integra projetos que beneficiarão mulheres de todo o Brasil

Publicado em 10/03/2021 - 08:22

Brasília (DF) – O mês da mulher começou e a secretária nacional de Políticas para Mulheres, Cristiane Britto (Republicanos), tem novidades na pauta que trata sobre o combate à violência doméstica, qualificação de mulheres e oportunidade para elas no mercado de trabalho.

Com o objetivo de promover ações de inclusão social e produtividade para a autonomia socioeconômica das mulheres em situação de vulnerabilidade, a ministra Damares Alves, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH), e João Roma, ministro da Cidadania (MC), assinaram Acordo de Cooperação Técnica (ACT), na última segunda-feira (8).

A iniciativa integra as celebrações do Dia Internacional da Mulher e reforça a importância do projeto-piloto “Qualifica Mulher e do Plano Progredir”, do Ministério da Cidadania, para gerar emprego e renda e promover a autonomia das pessoas inscritas no Cadastro Único. No projeto-piloto do Qualifica Mulher, cerca de R$ 19 milhões proporcionaram cursos profissionalizantes para mais de 25,7 mil mulheres em 2020.

“O nosso objetivo é unir ações de inclusão produtiva desenvolvidas no âmbito do Plano Progredir e do Projeto Qualifica Mulher, para que mulheres em situação de vulnerabilidade social sejam beneficiadas, pois sabemos que, muitas mulheres acabam se submetendo à situação de violência por dependerem economicamente do agressor”, disse a titular da pasta das mulheres, Cristiane Britto.

Ainda em seu discurso, a secretária da SNPM ressalta que 2021 terá uma campanha com um viés diferente, “A Força da Mulher Brasileira”. “Propomos o reconhecimento e a valorização da mulher brasileira, sem que isso signifique que vivemos no mundo paralelo e ignoramos situações extremas, como o fato de que figuramos no ranking dos cinco países que mais matam mulheres no mundo”, pontuou.

Damares enfatizou que nos próximos dias a violência contra a mulher vai aumentar e será muito dolorosa. A ministra se refere ao desemprego e a fome. “Então, já antecipamos que nesse pós-pandemia vamos trabalhar na inclusão produtiva da mulher, no empreendedorismo e na qualificação para o trabalho. Queremos investir no nano empreendedorismo. O termo é em referência às pequenas empreendedoras, com negócios de proporções ainda menores que os microempreendedores. Nesse novo normal que nos aguarda, a mulher vai ser responsável pela movimentação econômica do país. Vai ser pelas mãos das mulheres que irá passar a retomada econômica do Brasil”, ressaltou a ministra.

Para o ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), os esforços para promoção das mulheres não devem ser poupados. “Certamente poderemos ter mais exemplos de mulheres batalhadoras que tiveram no Estado brasileiro, um parceiro que estendeu a mão, no intuito de que elas possam cada vez mais encontrar ferramentas para progredir de vida. Não só garantindo seu sustento, mas também tendo novas perspectivas”, disse.

Sobre o Qualifica Mulher

O primeiro eixo é o “Qualifica Capacita”, com cursos de qualificação e aperfeiçoamento. Já o “Qualifica Empreende” consiste no segundo grupo e abrange ações voltadas ao empreendedorismo, além de orientação ao microcrédito. Neste, o destaque é que durante o ano passado, 341 mulheres foram contempladas com webinários de educação financeira ministrados pela Caixa Econômica Federal, com o apoio da SNPM.  O terceiro eixo, trata-se do “Qualifica Concretiza”, diz respeito à construção de redes para ofertar emprego às mulheres qualificadas, bem como o apoio às nano empreendedoras, formalização de MEI, microempreendedores e pequenas empresas.

Fonte e colaboração: MMFDH e Ascom SNPM
Edição: Gisele Rocha/Ascom Mulheres Republicanas
Fotos: cedida

 

Reportar Erro
Send this to a friend