Coronel Helena fala da importância da representatividade na política

Live do Republicanos tratou sobre as dificuldades que negros ainda enfrentam atualmente

Publicado em 21/08/2020 - 08:33

Brasília (DF) – Nesta quinta-feira (20) aconteceu mais uma edição da live nacional em comemoração aos 15 anos do Republicanos. O tema da noite foi racismo. Tratar sobre isso é necessário e é importante sempre ouvir os que mais sofrem com as práticas criminosas. Os convidados foram os deputados federais Márcio Marinho (Republicanos-BA), Ossesio Silva (Republicanos-PE) e também a Coronel Helena, de São José do Rio Preto. A apresentação da live foi comandada pelo jornalista da Agência Republicana de Comunicação (ARCO), Maurizan Cruz.

A Coronel Helena, que é pré-candidata à Prefeitura de São José do Rio Preto (SP), falou da importância de representatividade nos espaços de poder. “Não é possível mais que a gente veja uma foto da Câmara dos Deputados e Senado Federal e que a gente não consiga se reconhecer. Não podemos não nos reconhecer nas empresas, novelas, em altos patamares empresariais. É um processo doloroso para quem se dispõe a enfrentar isso, mas hoje temos a obrigação de impulsionar essa mudança com a nossa coragem”, motivou.

A republicana dividiu com todos, experiências negativas que insistem em ficar na memória. “Um fato que aconteceu quando eu era menina. Estava indo para a escola e eu fui atacada por dois garotos brancos que falaram coisas horríveis sobre a minha cor. Outra situação, passei recentemente na minha casa quando contratei um prestador de serviço e ele perguntou: ‘Até que horas você vai trabalhar? Faltou uma peça aqui e não sei se ainda estará aqui quando voltar’. Aí, serena, respondi que ele poderia ir e voltar a qualquer hora porque eu era a dona da casa e que estaria lá o tempo todo”, compartilhou.

O racismo é infelizmente, muito presente na sociedade atual. O deputado federal Márcio Marinho ressaltou essa prática que, na maioria das vezes, é velada. “Quando a pessoa fala que no Brasil não existe racismo, sem que ela perceba ela já está sendo racista. A atriz na novela negra pode até ser protagonista, mas o salário é menor, porque eles não querem de forma alguma que nós tenhamos a mesma condição de vida”, explicou o parlamentar.

Indo na contramão desses atos criminosos, está o Republicanos, que abre as portas para todos, independentemente da cor da pele. A luta por essa igualdade racial é uma luta da agremiação partidária. O deputado Ossesio é exemplo disso: “O partido me abriu centenas de portas, hoje sou secretário nacional do Idosos Republicanos e a gente vê na nossa agremiação essa mistura. Temos eu e deputado Márcio Marinho, deputada Rosangela Gomes, deputado Jhonatan de Jesus e vários outros representantes pelo país afora. Então precisamos mais disso, que nos abram as portas”, contou.

A próxima live terá como convidado especial o presidente nacional do Republicanos, deputado federal Marcos Pereira. Ele que é vice-presidente da Câmara dos Deputados, vai tratar sobre a atuação do partido nesses 15 anos. Será na próxima terça-feira (25), às 19h.

Texto: Gabbriela Veras | Ascom Mulheres Republicanas
Foto: divulgação

 

Reportar Erro