Cleide Hilário propõe celebrações religiosas como atividades essenciais

Vereadora acredita que as igrejas exercem controle social e que fé e ciência devem atuar em harmonia

Publicado em 03/02/2021 - 12:40

Anápolis (GO) – Preocupada com a possibilidade da proibição de celebrações religiosas em Anápolis, a vereadora Cleide Hilário (Republicanos) propôs, na segunda-feira (1º), que atividades religiosas fossem definidas como essenciais enquanto perdurar a situação de emergência em saúde pública.

Devido a nova fase da pandemia do Coronavírus, apenas os estabelecimentos essenciais poderão funcionar normalmente seguindo as normativas da vigilância sanitária. A vereadora acredita que as igrejas exercem um importante papel social para a população. “Entendo que fé e ciência podem e devem caminhar juntas. Neste momento de muitas mudanças, poder contar com os serviços de assistência das instituições religiosas ajudam os fiéis com os problemas do dia a dia”, pontuou.

Para que as celebrações possam acontecer, a vereadora explica que as instituições religiosas ou centros religiosos deverão obedecer às determinações da Secretaria Municipal de Saúde em relação à sanitização e redução do limite de capacidade de pessoas. “É importante destacar que as celebrações dos cultos e missas presenciais não são mais graves que as aglomerações em diferentes segmentos sociais”, avaliou.

Coronavírus em Goiás

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Anápolis, os casos da doença no município estão em alta, visto que em dezembro foram notificados mais de 18 mil casos da doença e, em janeiro, esse número foi para 21.139. Atualmente, 18.564 pessoas foram curadas, 448 morreram, 2.063 seguem em isolamento domiciliar e 69 são pacientes internados.

Nos casos de internação vale ressaltar dados da disponibilidade de leitos. Em Anápolis, são 80 vagas nas enfermarias e 50 nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) disponíveis. No momento o nível de ocupação é de 29 e 18, respectivamente.

Texto: Ascom – vereadora Cleide Hilário, com informações da Secretaria Municipal de Saúde.
Edição: Gabbriela Veras | Ascom – Mulheres Republicanas Nacional
Foto: Ascom  – vereadora Cleide Hilário

Reportar Erro
Send this to a friend