Beth Colombo leva incentivo às candidatas do município de Torres (RS)

A secretária estadual do Mulheres Republicanas Rio Grande do Sul compartilhou sua experiência com participantes de evento

Publicado em 05/11/2020 - 19:02

Torres (RS) – Na noite desta terça-feira (10), a secretária do Mulheres Republicanas Rio Grande do Sul, Beth Colombo, foi a Torres, cidade gaúcha, para conversar com as republicanas e para, principalmente, incentivar as candidatas que estavam presentes. O encontro, denominado “Mulheres do Século XXI”, teve o objetivo de dar uma injeção de ânimo nas presentes. A republicana foi responsável por reiterar a necessidade de a mulher estar presente na política.

Pedindo uma salva de palmas para as candidatas presentes no evento, a secretária estadual parabenizou a todas pela coragem de participar das eleições. Para ilustrar como uma campanha acontece, Beth compartilhou com os presentes uma situação que viveu em 2016. “Quando me candidatei à Prefeitura de Canoas em 2016, os institutos de pesquisa me apontavam com 60% na intenção de votos. Até que a polícia federal entra no meu escritório político e pega uma mochila do tesoureiro com dinheiro não comprovado. O meu adversário mais próximo fez um trabalho de forma muito inteligente, mas caluniosa”, disse.

Beth contou que a partir daí a oposição espalhou na cidade dezenas de carro de som com a notícia de que ela estava presa porque havia roubado 300 mil reais dos cofres da Prefeitura. Chegando às eleições, ela venceu no primeiro turno, mas na segunda volta dos eleitores às urnas, os adversários colocaram mais carros na cidade e espalharam pelas ruas uma carta de renúncia falsa com a assinatura da republicana. Ela conta que as mulheres são as principais vítimas da violência política e que, por isso, elas precisam ser ainda mais fortes nesse período.

“Por que eu estou trazendo a minha experiência? Porque eu poderia ir para casa chorar, me lastimar, culpar o mundo, mas pelo contrário. Terminou 2016 eu estava na estrada percorrendo o estado do Rio Grande do Sul, conversando com mais e mais mulheres. Porque certamente eu sofri isso por ser mulher. E é isso que tento dizer para todo o nosso estado, que temos o dever de ser protagonistas da história política da nossa cidade, do nosso estado e país. As mulheres continuam sendo vítimas de tantas situações, agora mesmo muitas republicanas estão sofrendo, mas nós não podemos nos deixar abater”, conclui.

Texto: Gabbriela Veras | Ascom Mulheres Republicanas Nacional
Foto: divulgação

Reportar Erro