Aline Nunes apresenta evento sobre as consequências da violência doméstica

Entre os temas abordados pela candidata, está a depressão de jovens que presenciam cenas de violência dentro de casa

Publicado em 22/10/2020 - 18:12

Salvador (BA) – A republicana Aline Nunes reuniu, no último dia 17, um grupo de mulheres para tratar sobre as consequências da violência doméstica. Ela expôs temas como depressão, suicídio e automutilação. Atos que são desencadeados por problemas psicológicos que podem ser uma resposta aos traumas vividos pelas crianças e adolescentes. A ação contou com a participação de diversos profissionais da área.

Aline é candidata a vereadora na capital baiana, na ocasião ela esclareceu a importância de se debater em rodas de conversa o tema, que é a violência doméstica e familiar e as sequelas deixadas na vida da família. “Meu comprometimento em abordar tais assuntos se dá por conta da experiência que tive com a violência doméstica, sei bem de perto como isso afeta a família como um todo e os filhos. Conheci as dificuldades por conta da falta de informação, hoje além de ter o prazer em ajudar as mulheres e jovens vítimas de violência, como cidadã me sinto na obrigação de levantar esta bandeira”, esclarece.

O saldo do evento foi positivo, já que de acordo com a candidata, muitas mulheres não tinham conhecimento desse tipo de problema. Mulheres que não sabiam desses dados, puderam ter conhecimento sobre o assunto, e se tornaram agentes multiplicadores dessa pauta. “Toda liderança presente se comprometeu a abordar estas questões, pois reconheceram a importância”, finalizou a republicana, que se comprometeu a realizar mais encontros e campanhas de conscientização a respeito do tema discutido.

Além de Aline, participaram do evento a Coordenadora do Núcleo de Enfrentamento e Prevenção ao Feminicídio da Secretaria de Políticas paras as Mulheres de Salvador, Maria Auxiliadora Alves, que falou sobre os tipos de violência doméstica, as suas consequências. Como convidada, também estava a psicóloga e coordenadora de ações da Campanha Basta, Dra. Dinalva Cardoso. O projeto protege e acolhe mulheres vítimas de violência doméstica. A especialista falou sobre depressão; suicídio e automutilação e distúrbios psicológicos.

Texto: Gabbriela Veras | Ascom Mulheres Republicanas Nacional
Foto: divulgação

Reportar Erro