85 anos do voto feminino. A luta estava apenas começando

Artigo escrito por Rosangela Gomes, deputada federal e coordenadora nacional do PRB Mulher

Publicado em 20/02/2017 - 00:00

No próximo dia 24 de fevereiro, o Brasil comemora 85 anos da conquista do voto feminino. O direito das mulheres em escolher seus representantes foi garantido por meio do Decreto 21.076, do Código Eleitoral Provisório, após intensa campanha nacional.

Não desmerecendo a importância da data, mas me assusta ao deparar com esses apenas 85 anos. Mas sem dúvidas, a data representa um marco na história. Como coordenadora nacional do PRB Mulher e deputada federal, acompanho de perto todos os obstáculos e desafios que temos que enfrentar no dia a dia para conseguir alcançar os mesmos direitos que os homens. Com a minha experiência de vida entendo e valorizo o quanto aquelas mulheres sofreram e lutaram para conquistar o direito ao voto. Mas ao equiparar com tantas lutas que estou há anos enfrentando pelas nossas mulheres, consigo entender o porquê de apenas termos conseguido esse direito apenas há 85 anos atrás. Mas a luta estava apenas começando.

Embora as estatísticas mostrem os avanços importantes em vários setores, o lugar da mulher brasileira ainda reflete o domínio do homem sobre a vida dela. Enquanto a mulher não ocupar os espaços de poder, o homem vai enxergá-la como propriedade sua.

As vozes das mulheres que já estão no poder público, como eu, precisam se unir para construção de políticas públicas pelo fim da cultura do machismo e pelo fortalecimento de um projeto de sociedade com garantia de direitos para todas as mulheres. Assim, incentivaremos cada vez mais as mulheres a participarem da política.

Está na hora da mulher perceber que o lugar dela é aonde ela quiser. Mas que, para se conseguir chegar lá, é preciso ter a garra daquelas mulheres que há 85 anos conquistaram o direito ao voto. É difícil, mas não é impossível. Juntas somos mais fortes.

*Rosangela Gomes é deputada federal e coordenadora nacional do PRB Mulher

Reportar Erro