Republicano dá dicas de como idosos podem lidar com o distanciamento social

Secretário nacional do Idosos Republicanos realizou uma live no Instagram para debater o assunto

Publicado em 10/06/2020 - 13:47

Brasília (DF) – Em alusão ao ”Junho Violeta”, mês dedicado à proteção da pessoa idosa, o secretário nacional do Idosos Republicanos, deputado federal Ossesio Silva (PE), realizou uma live no Instagram, na sexta-feira (5). Orientação aos idosos e familiares em tempos de pandemia foi o tema principal do bate-papo com o secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Antônio Costa.

Deputado Federal Ossesio Silva (Republicanos-PE) e o secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Antônio Costa.

Na abertura, Ossesio chamou a atenção para os cuidados que os idosos e familiares precisam ter durante esse período. O republicano frisou, ainda, que as pessoas com mais de 60 anos devem ser mais cautelosas em relação ao novo coronavírus (Covid-19) e seguir as recomendações do Ministério da Saúde, uma vez que fazem parte do grupo de risco. “Estamos em um momento em que o número de pessoas contaminadas aumenta a cada dia. Os cuidados com a higiene pessoal e com o ambiente familiar devem ser redobrados”, lembrou o parlamentar.

De acordo com Antônio Costa, nesse momento de isolamento, os familiares são fundamentais para auxiliar os idosos a enfrentar esse período. “É um desafio para os idosos e também para os familiares, já que estamos enfrentando um momento atípico. Os idosos são mais vulneráveis por conta da sua condição física e de saúde”, destacou.

O secretário lembrou, ainda, que o isolamento afeta diretamente os idosos por causa do período de ausência de contato social. “Os idosos que sofrem com condições como a demência podem ficar mais estressados, ansiosos, com medo e insônia”, apontou o secretário.

Para ajudar os idosos, Ossesio recomenda a criatividade da família. “Conversas e um lar alegre ajudam a manter a saúde mental. Além disso, chame o idoso para ajudar na cozinha, o inclua nas atividades diárias da casa, estimule-o a brincar com o bichinho de estimação e deixe ele se sentir útil, pois o fará bem e o tempo passará mais rápido”, concluiu.

Texto e print da live: Ascom – deputado federal Ossesio Silva
Foto destaque: Douglas Gomes

 

 

Reportar Erro