Tocantins cumpre exigências para melhoria da produção e qualidade do leite

“Estamos qualificando cada vez mais nossos produtores, visando a qualidade do produto final que é o leite”, conta o secretário César Halum (Republicanos)

Publicado em 29/08/2019 - 00:00

Palmas (TO) – Em reunião com representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e técnicos e extensionistas rurais, na tarde de quarta-feira (28), o secretário da Agricultura, Pecuária e Aquicultura do Tocantins (Seagro), César Halum (Republicanos) disse que o Tocantins segue fielmente as normas das Instruções Normativas 76 e 77/2018, para melhorar cada vez mais, a produção e qualidade do leite tocantinense. “O Tocantins está seguindo fielmente as normas da legislação. Estamos qualificando cada vez mais nossos produtores, visando a qualidade do produto final que é o leite”, ressaltou.

O secretário esclareceu ainda que o seminário do leite, realizado em Araguaína, na terça-feira (27), “serviu justamente para que os produtores e laticínios que manipulam esse produto, trabalhem no sentido da melhoria da qualidade e, isso se faz em parceria entre a Seagro, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), que são aqueles que fomentam a produção e fazem a defesa sanitária”.

Para o auditor fiscal federal agropecuário do Mapa, Warley Efrem Campos, a aplicação efetiva das instruções normativas 76 e 77/2018 já em vigor, vai trazer para a pecuária brasileira um grande salto em termos de qualidade do leite. “Essas instruções normativas vêm consolidando limites, fazendo com que as indústrias lácteas e produtores trabalhem na produção de leite com menor concentração de células somáticas, o que representa uma menor contagem bacteriana, limites aceitos internacionalmente, principalmente na questão do plano de qualificação dentro das normativas”, explicou.

O auditor disse ainda que “é necessário uma grande união entre os órgãos competentes, empresas e produtores, fazendo com que a capilaridade das empresas cheguem a todos os produtores com assistência técnica personalizada para todo grupo de produtores e, essa capacitação em massa a partir destas normativas existirá grande ganho em termos de qualidade, produtividade e competitividade para os produtores de leite”.

Na reunião participaram também representantes da Adapec e do Ruraltins.

Texto e foto: Ascom – Seagro/TO

Reportar Erro