Antônio Vaz pede fornecimento de água potável para escola indígena em Miranda

Escola indígena Coronel Nicolau Horta Barbosa da Aldeia Cachoeirinha atende mais de 600 alunos e não possui sistema de fornecimento de água

Publicado em 25/09/2019 - 00:00

Campo Grande (MS) – O deputado estadual Antônio Vaz (Republicanos-MS) encaminhou indicação ao superintendente da Fundação Nacional de Saúde, Jair Leite Viana, ao coordenador distrital de Saúde Indígena, Fernando da Silva Souza, e a secretária de Educação de Miranda, Elaine Cristina dos Santos Britto, solicitando a construção de poço artesiano para atender a escola indígena Coronel Nicolau Horta Barbosa da Aldeia Cachoeirinha. A unidade atende mais de 600 alunos e não possui sistema de fornecimento de água.

Segundo o diretor da escola, professor Aronaldo Júlio, para atender às necessidades dos alunos, um funcionário caminha cerca de 1km para transportar a água em galões num carrinho de mão.

“Neste calor escaldante ou debaixo de chuvas, o funcionário precisa atravessar toda a aldeia para buscar a água. O acesso à água potável é um direito humano essencial, indispensável para o bom funcionamento da escola e desempenho dos alunos”, justificou o deputado republicano.
A escola municipal está localizada na zona rural do município de Miranda, no Pantanal Sul-mato-grossense, distante 202 km de capital Campo Grande.

Texto: Márcia Caetano / Ascom – deputado estadual Antonio Vaz
Edição: Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

Foto: Luciana Nasser

Reportar Erro