Eleições 2020: mesários serão nomeados até amanhã (16)

Data foi ampliada em virtude da mudança do Calendário Eleitoral, conforme a Emenda à Constituição nº 107/2020

Publicado em 15/09/2020 - 09:30

Brasília (DF) – O prazo para que os juízes eleitorais de cada município possam nomear mesários, membros das mesas receptoras de votos e de justificativas e os eleitores que atuarão como apoio logístico nos locais de votação das Eleições Municipais 2020 encerra amanhã, 16 de setembro.

A data foi ampliada em virtude da mudança do Calendário Eleitoral, conforme a Emenda à Constituição nº 107/2020, que adiou o pleito para 15 e 29 de novembro, primeiro e segundo turnos, em razão da pandemia de Covid-19.

Os locais designados para o funcionamento das mesas receptoras também serão publicados até 16 de setembro, no Diário de Justiça Eletrônico (DJe), nas capitais, devendo os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) regulamentar a forma de publicação para os demais locais.

Quem pode ser convocado para trabalhar no dia das eleições

Todo eleitor a partir dos 18 anos em situação regular pode ser convocado para trabalhar no dia da votação, com exceção dos candidatos e seus parentes até o segundo grau e por afinidade. Também estão impedidos de ser mesários os integrantes dos diretórios de partidos que exerçam função executiva, os agentes e autoridades policiais, assim como os funcionários com cargos de confiança do Executivo e os que pertencem ao serviço eleitoral.

Composição da mesa receptora

A mesa receptora de votos é composta por um presidente, um primeiro e um segundo mesários e um secretário. Dentro da seção eleitoral, o presidente da mesa é a autoridade máxima. Ele deve garantir o sigilo do voto de cada eleitor e a tranquilidade no ambiente de votação, além de zelar pela segurança da urna eletrônica durante todo o processo.

Os membros da mesa receptora são responsáveis por organizar os trabalhos das seções eleitorais do início até o encerramento da votação. Eles recebem o eleitor, colhem e conferem a assinatura no caderno de votação com os documentos apresentados e liberam a urna para o voto.

O serviço prestado pelo mesário não gera remuneração, mas dá direito a auxílio-alimentação e a dois dias de folga no serviço público ou privado, para cada dia trabalhado. Também é considerado critério de desempate em concursos públicos, desde que previsto em edital.

Mesário voluntário

Desde 2004, a Justiça Eleitoral mantém o Programa Mesário Voluntário, por meio do qual o eleitor pode se candidatar para trabalhar no dia da eleição. Para as Eleições Municipais de 2020, no contexto da pandemia de Covid-19, o TSE preparou uma campanha que, além de incentivar a inscrição voluntária de mesários, busca orientar esses colaboradores a garantir que o trabalho no dia da votação ocorra com toda a proteção necessária para reduzir os riscos de contaminação.

Treinamento

Em razão da pandemia do novo coronavírus, o treinamento para os mesários que atuarão nas Eleições Municipais 2020 será realizado preferencialmente pela modalidade a distância (Ead). A capacitação acontece no Portal de Educação a Distância do TSE e pelo aplicativo da Justiça Eleitoral, que poderá ser baixado nas lojas virtuais Apple Store e Google Play.

Para participar do curso, o cidadão precisa ter sido previamente convocado pelo cartório eleitoral e ter recebido na sua carta de convocação as instruções para se inscrever no treinamento (local, data, turma e chave de inscrição). Excepcionalmente, por impossibilidade de acesso às plataformas digitais, problemas de conexão com a internet e outras restrições, alguns mesários poderão receber treinamento presencial, observados todos os protocolos de segurança sanitária.

Por Agência Republicana de Comunicação – ARCO, com informações do TSE
Foto: Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo – TRE/SP

Reportar Erro