Segurança das urnas: saiba como funciona o voto eletrônico até a divulgação do resultado

Há várias etapas de auditoria para garantir a segurança

Publicado em 05/09/2022 - 10:00

Brasília (DF) – No dia da eleição, a urna eletrônica será ligada às 7h30 da manhã. Na presença dos mesários e fiscais de partidos políticos, é emitido em cada seção eleitoral um relatório denominado “zerésima”, que contém toda a identificação daquela urna e comprova que nela estão registrados todos os candidatos com zero voto.

Após às 8h da manhã é iniciada a votação na seção eleitoral. O mesário recebe do eleitor o seu documento de identificação. Digita o número do título no terminal e, por meio do nome mostrado na tela ele identifica o eleitor e o autoriza a votar.

A votação se encerra às 17h. Após esse horário os dados dos cartões de memória das urnas (boletim de urna) são gravados criptografados em uma mídia de resultado (pendrive, por exemplo), que é encaminhado ao local próprio para transmissão até o Tribunal Regional Eleitoral.

Quando chega ao servidor central para a totalização dos votos é validada a assinatura digital e garante-se a integridade e a autenticidade do resultado. O boletim de urna é decifrado, e caso qualquer inconsistência seja confirmada – como divergência na totalidade de votos e o número de eleitores que compareceram –, ou a assinatura digital seja inválida, o boletim de urna é automaticamente descartado.

Segurança das Urnas

No dia da eleição, nenhum equipamento do sistema eletrônico de votação tem qualquer conexão com a internet, o que impede acesso externo. Veja a seguir quais são as principais medidas de segurança.

– Os programas inseridos na urna eletrônica antes do dia da votação são todos assinados digitalmente e lacrados. Assim, caso alguém tente alterar os votos, mesmo com a urna desligada, a própria máquina verificará a inconsistência e emitirá um alerta de erro.

– Auditorias verificam a integridade e autenticidade do equipamento.

–  A urna eletrônica somente grava a indicação de que o eleitor já votou.

– Os votos são armazenados em duas mídias, com uma memória interna e outra externa. Assim é possível recuperar os votos e outros dados no caso de defeito de uma das memórias.

– O boletim de urna identifica a seção eleitoral, urna, número de eleitores que compareceram e votaram e o resultado dos votos por candidato e por legenda, além dos votos brancos e nulos. A urna eletrônica contém os registros de todos os eleitores que votam na seção, incluindo número de votantes, ausentes e justificativas.

– O processo eleitoral é aberto à fiscalização de mais de uma centena de entidades, incluindo partidos políticos, federações e coligações.

Texto e arte: Agência Republicana de Comunicação – ARCO, com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Agência Câmara

Reportar Erro
Send this to a friend